A análise de vibração de equipamentos é essencial no plano de manutenção preditiva da sua empresa. Ela é utilizada para entender o padrão vibratório da máquina e detectar possíveis desvios, o objetivo é prever necessidade de manutenção, troca de peças, evitar acidentes e reduzir os custos de manutenção. A análise de vibração faz parte do plano de manutenção preditiva.

Toda máquina possui níveis aceitáveis de vibração, mas se há vibração fora do padrão, é necessário entender se ela está relacionada a defeitos na máquina. No Brasil, os níveis de severidade de vibração aceitáveis para máquinas, de aplicação mais geral, foi publicada pela NBR 10.082 (baseada nas Normas ISO 2372 e 3945).

Como é realizada a análise de vibração?

A análise é realizada com equipamentos que seguem os requisitos definidos pela NBR 10273 ou ISO 2954. São captadores de vibração e softwares, como o SvanPC++ , que permite a leitura de dados em plataformas conhecidas, como o Excel para que o cálculo de parâmetros vibratórios seja facilitado.

Os captadores e softwares estão aptos para medir vibrações de uma série de equipamentos de variados portes e potências, como motores, turbinas, redutores, compressores, máquinas ferramentas, bombas, ventiladores, geradores. No setor de aviação por exemplo, em alguns casos, captadores são instalados na aeronave, que monitora full time o padrão de vibração, indicando possíveis falhas e minimizando o risco de acidentes.Os captadores de vibração são instalados em pontos definidos da máquina, captando as vibrações recebidas por toda a estrutura.

A análise dos dados coletados permite identificar a origem dos esforços presentes na máquina. Através da medição e análise das vibrações de uma máquina em serviço normal de produção, é possível detectar, com antecipação, a presença de falhas que deverão ser corrigidas, como: rolamentos deteriorados, engrenagens defeituosas; acoplamentos desalinhados, rotores desbalanceados, vínculos desajustados, eixos deformados, lubrificação deficiente, folga excessiva em buchas, falta de rigidez, problemas aerodinâmicos e problemas hidráulicos.

Nível global de vibrações

Esse método é bastante utilizado e baseia-se na análise da evolução de parâmetros no domínio do tempo,  a severidade de vibração poderá ser medida em RMS ou Pico. RMS ((Root Mean Square) é recomendado para monitorar máquinas rotativas ou equipamentos mais complexos, cuja faixa de rotação esteja entre 600 a 12000 rpm. “Pico” ou “pico a pico” da oscilação relativa eixo – mancal é recomendada para o monitoramento de máquinas simples, tais como turbinas hidráulicas, que tenham baixas velocidades de rotação, ou seja, 60 a 900 rpm.

Nesse método, sinais particulares de cada máquina (vibrações e ruídos, audíveis e/ou ultra-sônicos) são buscados, e seus níveis de amplitudes são analisados como critério de qualidade e condições mecânicas atuais do equipamento. Analisando através do critério de velocidade eficaz de vibração ou nível RMS. Existem várias tabelas e normas que recomendam níveis RMS mais adequados para uma série de máquinas e componentes mecânicos.

Estima-se 80% das causas de padrões vibratórios fora de níveis aceitáveis é causado pelo desbalanceamento da máquina, o restante pode se originar em engrenagens, rolamentos,  eixos tortos, cavitações, atritos e problemas elétricos.

Porque monitorar o padrão vibratório de equipamentos de maneira periódica?

Através do acompanhamento periódico, é realizado o estudo do histórico da evolução do valor da medida com o tempo. Se a medida atingir um valor considerado não aceitável, ou sofrer uma variação abrupta, a manutenção ocorrerá de forma planejada, não haverá parada do equipamento e custos altos de manutenção corretiva.

Gostou? Deixe seu comentário e compartilhe nas redes sociais. Nosso objetivo é disseminar boas práticas na indústria.

 

Referências: A. Arato Jr, Manutenção Preditiva Usando Análise de Vibrações , Ed. Manole, Barueri- SP, 2004